domingo, março 15, 2009

Escrever

Adorava conseguir voltar a escrever como em tempos escrevi. O que é que se perdeu? O que é que perdi? O que é que mudou? Não sei... mas gostava, gostava muito de saber!

musalia disse...

Olha, faço-me a mesma pergunta...
A mesma perplexidade...

Anónimo disse...

São fases há fases assim que não apetece nada , outras que apetece tudo...Uma fase menos movimentada para o blog que de certo logo passa.



Turista

Miss K. disse...

ora aí vão dois...

allure disse...

Há-de passar, como tudo…Nem sempre acontece o que se quer, no tempo em que se quer.

Um dia, do nada, mesmo sem saberes o porquê, até porque esse porquê pode nem existir, escreves algo que te satisfaz.

*

100 remos disse...

;)You can't hurry writing! Bjinhos

Apple disse...

Eu gostava que voltasses as escrever :)

Cem disse...

mais do que perceber

voltar a escrever!

anya disse...

Fases...Tempos... **

Ela disse...

é uma questão de esperar.



Beijinhos.



boa semana.

Luz do amanhecer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luz do amanhecer disse...

Se calhar é como as brincadeiras de criança! Quando se começa há aquela magia, depois a magia e a novidade passam, mas voltam, de vez em quando, em pequenos momentos. É só aproveitar esses momentos como irrepetiveis e únicos e escrever...

LURBA disse...

Olá boa noite,
Porquê? Porquê? Porquê?
Tantos porquês!!!
E nunhuma resposta.

Nem sempre encontramos as respostas desejadas e em alguns casos a ausência de respostas é por si uma resposta ;-D

Com o início da Primavera é altura do "renascer", quem sabe, não renascem tb. as tuas "letras".

E com os dias maiores e mais quentes... apetece mesmo "esplanar"... que seja possível fazê-lo tb. aqui muito em breve.

Beijinhos e bom fim de semana.

Ana disse...

Vão três: Eu, tu e a Miss K.
Acho que nos falta a nostalgia da vida...
Não sei...

Carla disse...

...també podes perguntar... o que é que ganhei?

Anónimo disse...

Easy.
Porque tu não escreves por ti e para ti.
Escreves na esperança que alguém se aproxime de ti por isso.
Porque sem ser por isso, não te achas grande coisa.